O local é um casarão do século 19, no bairro do Reduto, em Belém. Nele estão uma lojinha, um sebo-livraria, uma mini galeria, um bar-café, um bistrô e um quintal para eventos e shows musicais. Estamos falando da Casa do Fauno, que completa um ano de noite com programação durante dois dias.

“O conceito do Fauno é ser uma casa aberta para a arte, principalmente para o trabalho autoral tão rico que temos em Belém. É um espaço criado para reunir pessoas ao redor de um bom café enquanto se aprecia um livro ou participa de um bate-papo, para encontrar os amigos e comer um prato saboroso, para ouvir e prestigiar a música feita aqui. É uma casa para proporcionar experiências prazerosas”, comenta Cleide Cunha, idealizadora e proprietária.

Roda de conversa, café filosófico, show musical fazem parte da festa.

O começo é na quinta (26.10) com um bate-papo sobre fotografia com o artista visual Alexandre Sequeira.

Na sexta (27.10), a programação continua com as artistas Bia Cabral e Berna Reale, que se reúnem para falar sobre processo criativo e percepção da arte.

Logo depois, Pedro Vianna anima a festa com o show “Voragem”, nome do novo trabalho dele. Durante a apresentação no aconchegante quintal do Fauno, Pedro convida para o palco alguns dos músicos que já passaram pelo labirinto de histórias do lugar.

 

Comments

comments